Justiça em Números revela, TST julgou mais processos em 2011



O Conselho Nacional de Justiça divulgou na noite passada (29) o relatório Justiça em Números, com os dados do Poder Judiciário relativos ao ano de 2011. A pesquisa é baseada em informações disponibilizadas pelos tribunais, e tem por objetivo a avaliação do Judiciário em relação à quantidade de processos, gastos e ao acesso à Justiça.

Os ministros do TST, Britto Pereira e Carlos Alberto Reis de Paula (também conselheiro do CNJ), representaram a Corte na abertura do seminário organizado pelo CNJ para discutir e avaliar os dados constantes do relatório. O evento aconteceu no auditório do Superior Tribunal de Justiça.

De acordo com os números apresentados, a despesa total da Justiça do Trabalho caiu 1,3%, em termos reais, entre 2009 e 2011. O que implica redução de R$ 235,5 milhões (R$ 144,2 milhões em 2010 e R$ 91,3 milhões em 2011).

No decorrer de 2011, tramitaram cerca de 371 mil processos no TST, sendo que o estoque é o menor dos últimos três anos (201 mil). A quantidade de processo julgados no TST apresentou ligeiro aumento em relação a 2010, com 170 mil processos julgados (0,3% a mais que no ano anterior). Cada magistrado julgou, em média, 6.299 processos, dos cerca de 15mil que têm sob sua responsabilidade.

O ministro Carlos Alberto Reis de Paula destacou que o TST é o pioneiro, dentre os tribunais superiores, no cumprimento de metas de julgamento e baixa dos feitos. "Creio que a Justiça do Trabalho é a mais célere e organizada. Estes dados são importantes para planejarmos e acompanharmos nossa atuação, de forma a continuarmos aperfeiçoando nossos procedimentos."

O relatório Justiça em Números está disponível para visualização no sítio eletrônico do CNJ. O seminário no STJ segue até esta terça-feira (30).